O QUE NÃO SIGNIFICA SER DONA DE CASA - PARTE 2 - Ser dona de casa não significa que a mulher deve ficar 24h dentro de casa.


Continuando a nossa série que desmistifica certos preconceitos à respeito da domesticidade, veremos mais uma vez o que não significa ser dona de casa.

1. Ser dona de casa não sigifica que todo o trabalho doméstico é obrigação exclusiva da mulher (clique aqui)
2. Ser dona de casa não significa eu a mulher deve ficar 24h dentro de casa.
3. Ser dona de casa não significa ser improdutiva e inútil pra sociedade
5. Ser dona de casa não significa ser desambicionada e intelectualmente limitada.
6. Ser dona de casa não significa licença para vida mansa

Vamos para o número 2?

Ser dona de casa não significa que a mulher deve ficar 24h dentro de casa.

Ser dona de casa é fundamentalmente amar o lar, a família e dar a ela prioridade. Como já falei em outros momentos, não existe nas Escrituras nenhum mandamento explícito para que a mulher seja dona de casa em tempo integral (mas tem para que a mulher seja uma boa dona de casa). Entretanto, existem outros princípios que devem ser observados no momento de decidir o que é mais importante e o que é prioritário nos planos e atividades da mulher.

Um dos princípios é que existem tempos e tempos na vida da mulher (veja mais aqui). Não vou me deter em cada fase da vida da mulher, mas faço questão de falar sobre um tempo importante que compreende o casamento e a maternidade.

“Tanto a mulher não casada como a virgem preocupam-se com as coisas do Senhor, para serem santas no corpo e no espírito. Mas a casada preocupa-se com as coisas deste mundo, em como agradar seu marido.” 1 Coríntios 7:34

As Escrituras falam que a mulher casada cuida das coisas do marido, em como agradá-lo, enquanto a solteira pode cuidar das coisas do Senhor. Uma observação é importante aqui. O fato da mulher escolher não casar não a libera para uma vida egoísta, motivada por um espírito de auto realização que desconsidera o próximo e Deus. O objetivo último da vida de toda mulher, criança, adolescente, jovem, solteira, casada, com filhos, sem filhos, viúva, idosa é agradar a Deus. As nossas atividades devem ser sempre motivadas pelo objetivo de glorificar a Deus, fazer seu nome conhecido.

Para a mulher casada, agradar e glorificar a Deus inclui cuidar bem e agradar o seu marido. Essa se torna uma das suas prioridades. Mas isso não significa que em todo os casos, principalmente quando ainda não se tem filhos, seja necessário uma dedicação integral e exclusiva. Para essa questão específica leia o texto

Novamente, a missão materna definitivamente não é a única missão da mulher, mas àquelas a quem Deus concedeu essa missão, ela deve ter caráter prioritário. Quando se tem filhos pequenos eles também se tornam prioridade na vida da mulher e fica difícil imaginar um cuidado responsável e zeloso quando se está fora a maior parte do tempo.

Algumas pessoas gostam de enfatizar que mais vale tempo de qualidade do que quantidade de tempo. Certamente. Mas é difícil ter tempo de qualidade quando não se tem tempo em quantidade.

Quando as crianças são pequenas eu creio que é sempre melhor dedicar tempo para elas. Como disse, se trata de um dos tantos ‘tempos’ da vida da mulher, é uma fase curta que passa rápido. Logo as crianças vão para escola, logo sairão de casa.

Mesmo quando se tem filhos pequenos, é possível, necessário e LÓGICO que a mulher desenvolva outras atividades com bom senso e organização, em parceria com seu marido, observando as suas prioridades. Na minha experiência, a prioridade que a minha família tem sobre meu tempo limita mas não impede que eu desenvolva algumas atividades fora de casa. Com o acordo de parceria com meu marido, posso dar aulas no seminário pelo menos uma noite por semana enquanto ele se responsabiliza pelas crianças.

Quer conversar um pouco mais sobre o assunto. Leia o texto Lugar de Mulher é onde Deus disse clicando aqui.

Abraço carinhoso,
Renata Veras.

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts