[Série Colossenses 2] Finque suas raízes em Cristo - Reflexões em Colossenses 2.


Finque suas raízes em Cristo. Reflexões em Colossenses 2.
Série Colossenses – Parte 2 (Para a parte 1 clique aqui)

As raízes são imprescindíveis para as plantas. Além de fixarem, elas são responsáveis pela nutrição e, por consequência, pelo crescimento da planta. Dependendo de onde as raízes sejam colocadas, a planta conseguirá ou não ter estabilidade e alimento adequados para o seu desenvolvimento.

O mesmo é verdade com relação à nossa vida cristã. As raízes da nossa fé devem estar postas no lugar certo a fim de que possamos ter firmeza e plenitude de vida. Só floresceremos como mulher se estivermos enraizadas e edificadas em Cristo.

No segundo capítulo de Colossenses, à luz de quem é Cristo, do que Ele fez por nós e do que Ele espera de nós, somos chamadas atenção para estarmos enraizadas e edificadas sobre o firme fundamento que é o próprio Cristo.

Para isso, somos advertidas a não nos deixar levar por ideias contrárias às verdades de Cristo e somos encorajadas a fincar nossas raízes no conhecimento das verdades divinas.

1. Somos advertidas a cuidar para não sermos enganadas por ideias contrárias à verdade de Cristo: (v.8)

As ideias erradas a respeito de quem é Cristo e de como devemos viver como filhas dEle vem de várias fontes. Colossenses nos mostram algumas delas:

Ninguém engane você com filosofias e sutilezas vazias (v.8).
Ninguém engane você com tradições vazias e legalismo (v.16,17,22,23 – comer, beber, dias de festas, lua nova, sábados, preceitos e doutrinas de homens, falsa devoção, falsa humildade, severidade para com o corpo).
Ninguém engane você com teologias erradas (v. 18 - falsa humildade, culto a anjos).

• Filosofias e sutilezas vazias (v.8)
Grande parte das nossas crenças e convicções são moldadas pelos valores predominantes da nossa sociedade. Essas crenças e convicções se refletem na forma como vivemos, nos comportamos, falamos, sentimos. Nossas crenças, nossas convicções acabam vindo de uma mescla de informações e de uma educação de uma vida toda fortemente influenciada por filosofias alheias às Escrituras. E isso é fato mesmo para aquelas que nasceram em famílias cristãs. Boa parte do que entendemos sobre o que é ser mulher, sobre nosso valor, papel e lugar no mundo vem, por exemplo, de outras fontes que não as Escrituras. Podemos pensar no humanismo, no existencialismo, no feminismo, nas filosofias orientais de estilo de vida, na psicologia com suas ideias de autoestima e autoajuda. Quando nos agarramos a promessas fajutas como forma de atingir a realização pessoal ou solucionar nossos problemas pessoais acabamos nos encrencando ainda mais. Somente em Cristo encontramos a realização para os anseios mais profundos do nosso coração.

• Tradições vazias e legalismo (v.16,17,22,23).
Certa parte da forma como vivemos nossa vida cristã também é determinada por tradições, regras e normas que não vem das Escrituras. Impor regras, como por exemplo, com relação à modéstia, acaba por levar muitas a uma vida cristã de fachada, a uma falsa devoção, uma falsa piedade e uma falsa humildade.

É por isso mesmo que Paulo nos diz que esse tipo de coisa não tem valor algum no combate aos desejos da carne (v.23). Nossa forma de viver deve ser transformada de dentro para fora, através da obra que o Espírito Santo realiza em nós, e não de fora para dentro. Nossa forma de vestir deve ser o reflexo de um coração piedoso e não apenas uma forma de mascarar um coração pecaminoso.

• Teologias erradas (v. 18) falsa humildade, culto a anjos,
Muitas de nós têm pouco ou nenhum entendimento sobre os fundamentos verdadeiros e os princípios bíblicos mais básicos das Escrituras e por isso se tornam vulneráveis. As mulheres se tornam presas fáceis principalmente nesse contexto de mídias sociais no qual muito conteúdo de péssima qualidade está disponível e é bombardeado contra nós. Vídeos, cultos, textos, livros recheados de teologia defeituosa que acabam por se tornar o único alimento espiritual que muitas de nós recebe (a teologia feminista é um bom exemplo disso).

Como forma de nos precaver dessas influências e de sermos levadas por ideias contrárias ao ensino de Cristo, somos encorajadas a firmar nossas raízes no lugar correto.

2. Somos encorajadas a firmar nossas raízes em Cristo. (v.2,7)

Contrariando a crença de que a fé não precisa de entendimento e de que a 'letra mata', Colossenses nos adverte para que estejamos firmes no conhecimento de Cristo, enriquecidas na plenitude do entendimento (v.2), tendo pleno conhecimento do mistério de Deus (v.2), que é Cristo, em quem estão ocultos todos os tesouros da sabedoria e da ciência (v.3).

O mínimo de conhecimento das Escrituras seria suficiente para rejeitarmos muito do ensino humanista. Somos fracas em nossa vida cristã porque somos assediadas e influenciadas por ensinos contrários às Escrituras e porque não temos conhecimento real do nosso Deus e do que Ele diz sobre nós. Muitas mulheres tem uma visão equivocada do seu Deus e de si mesmas. Por não conhecer a Deus e ter uma teologia fraca, trocam (ou misturam) os desígnios de Deus por algo que acreditam ser melhor.

Devemos estar arraigadas, edificadas e confirmadas em Cristo (v.7). Em Cristo nós já temos TUDO o que precisamos para a vida e para a piedade (leia 2Pe 1:3).

O conhecimento verdadeiro de Cristo, um estudo profundo e sincero das Escrituras é capaz de nos fazer enxergar com clareza quem somos, para quê fomos criadas e, assim, nos fazer viver de maneira plena, de acordo com tudo o que o nosso Criador planejou para nós. Somente com nossas raízes firmadas em Cristo estaremos seguras contra as investidas do inimigo.

Só o conhecimento básico da verdade de Cristo nos protege dos ensinos errados, de pessoas que tentam colocar sobre nós um peso que o Senhor não colocou. Só o conhecimento nos ajuda a rejeitar, identificar, reconhecer as influências mundanas sobre a forma de entendermos e vivermos a nossa vida cristã.

Portanto, assim como recebestes Cristo Jesus, o Senhor, também andai nele, arraigados e edificados nele e confirmados na fé, como fostes ensinados, sempre cheios de ações de graças
(v. 6,7) porque nele habita toda plenitude nele temos também a nossa plenitude (v. 9,10). Só ligadas à Cabeça, que é Cristo, é possível haver desenvolvimento e crescimento (v. 19), conhecendo o nosso Deus, entendendo o que ele fez e seu plano para nós.

GRATIDÃO! Mais uma vez o tema gratidão se repete (v. 7). Uma das marcas da mulher enraizada e edificada em Cristo é ser cheia de gratidão.
Por que nos sentimos tantas vezes tão vazias? Por que parece que nossa alegria, disposição, animação estão no fim? Tentamos matar a sede da nossa alma com coca-cola e esquecemos que temos à nossa disposição a mais pura e refrescante água. Murchamos, definhamos, não florescemos. Não produzimos frutos e nem perfumamos porque aquilo que nos nutre não é saudável.

Que nossas raízes estejam firmadas no nosso Salvador Jesus. Nele temos a PLENITUDE. Nele temos tudo o que precisamos para a nossa vida cristã. Somente com nossas raízes firmadas em Cristo podemos florescer.

Um abraço,
Renata Veras.

Reflita sobre isso:

O que você crê a respeito do seu valor e seu papel como mulher? Suas crenças estão alinhadas com o que Cristo diz sobre você?

Identifique as maiores fontes de influência que exercem poder sobre a forma como você vê a vida: amigos, faculdade, internet. Essas são boas ou más influências? Estão de acordo ou são contrárias às Escrituras?

Você se considera uma cristã que floresce, que perfuma, que frutifica? A que você atribui isso?

You Might Also Like

1 comentários

Popular Posts