Quatro motivos para se tornar uma mulher modesta


Por Isa Martins

A beleza de vocês não deve estar nos enfeites exteriores, como cabelos trançados e jóias de ouro ou roupas finas. Pelo contrário, esteja no ser interior, que não perece, beleza demonstrada num espírito dócil e tranqüilo, o que é de grande valor para Deus. (1Pedro 3:3,4)

Falar sobre modéstia é muito mais do que falar de roupas e estabelecer regras de “pode ou não pode”. Falar sobre modéstia é refletir sobre o modo como o nosso Deus deseja que nos portemos. Sem dúvidas, esse é um dos temas mais difíceis de ser tratado, no entanto é também um dos mais urgentes.

É triste perceber o quanto nós temos sido negligentes nessa área, dando muito mais valor às influências do mundo do que às santas instruções das Escrituras. Escrever mais um texto sobre modéstia, quando já existem tantas publicações boas sobre o assunto, parece um trabalho desnecessário, um sacrifício de tolo. A sensação que temos é que as pessoas não estão lendo, e se estão, não dão a importância devida ao que está sendo ensinado, continuam vivendo da maneira que lhes agrada, dando lugar a sua subjetividade e egocentrismo e desprezando os conselhos de Deus e de servas piedosas que tem lutado em busca de uma feminilidade que o glorifique. Ainda assim, escrevo, pois creio na promessa de que a palavra do Senhor não voltará vazia, mas produzirá frutos (Isaias 55:11). Se esse texto for útil para uma só mulher, já terá valido a pena.

A modéstia feminina é um dos pontos mais difíceis de chegar a um consenso. Se eu perguntar a cada mulher que está lendo esse texto se ela se considera modesta, receberei respostas positivas. Mas o fato é que ninguém nunca irá chegar para nós e perguntar se nos consideramos mulheres modestas.As pessoas vão simplesmente olhar para nós e observar se somos modestas ou não. E como os outros farão esse julgamento? Observando o modo como nos vestimos, a maneira com a qual nos portamos, o nosso jeito de falar etc. Sim, modéstia envolve todos esses aspectos.Não se trata apenas do tamanho da saia ou do decote, mas é um conjunto de fatores, uma postura interior que se exterioriza. Para ser uma mulher modesta é preciso muito mais do que uma saia longa e uma maquiagem delicada, pois a verdadeira modéstia é fruto de sentimentos e sentidos santificados, que produzirão uma postura que demonstre a simplicidade, singeleza, naturalidade e moderação que Cristo deseja ver em nós.

Por muito tempo eu usei a desculpa que Deus conhecia o meu coração e as minhas motivações, por isso eu não precisava me importar com o que ninguém iria pensar de mim. Eu acreditava que o modo como eu me vestia e me comportava era apenas uma expressão da minha subjetividade, portanto, se eu estava me sentindo bem e feliz com o meu jeito de ser, então estava tudo certo. Hoje, reconheço o quanto estava enganada. Eu não conseguia perceber que não era possível ter motivações corretas e uma conduta errada ao mesmo tempo. Não compreendia que o processo de conversão exige a mortificação do nosso eu por completo, para que possamos viver não da maneira que nos faz sentir bem, mas do modo que agrada o nosso Criador. Somente quando eu compreendi que o chamado do evangelho é essencialmente um convite a renúncia foi que passei a questionar minhas atitudes e procurar adequá-las a vontade de Deus.

O processo de santificação é lento, você não muda radicalmente de um dia para o outro, é uma luta constante entre os desejos de nosso eu e o agir do Espírito Santo em nossos corações. Foi assim, pouco a pouco, que fui sendo transformada pela palavra. Na medida em que Cristo ia transformando o meu coração, a minha vida também se modificava, assim, mudança, após mudança, chegou a hora de transformar meu guarda-roupas. Confesso que não foi fácil me desfazer das roupas que eu gostava, que me faziam sentir bem e bonita. Mas eu gravei em meu coração as palavras de Cristo em Mateus 16:24: “Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”. Essas palavras foram e continuam sendo o meu maior incentivo e inspiração, pois me fazem lembrar que a minha vida pertence a Cristo, que ele tem controle sobre tudo, e que quanto menos de mim eu tiver, mais próxima dele estarei.

Eu passei pelo esquadrão da moda de Jesus e acatei todas as dicas dele para mim. Me desfiz das saias curtas, das blusas e vestidos decotados, dos biquínis e dos shortinhos curtos. Mas, como pecadora que sou, de vez em quando me pego olhando pras vitrines e pros comercias e desejando usar as roupas que vejo ali. As vezes chego até a experimentar algo só pra ver como vai ficar no meu corpo. Mas, quando penso em me apresentar diante do meu criador com aqueles trajes, envergonho-me e me arrependo. Oro constantemente para que o Senhor não me deixe vacilar diante das tentações, que não permita que eu me amolde aos padrões do mundo, e que transforme cada vez mais o meu coração, e os meus sentidos, para que eu possa amar e desejar aquilo que ele ama.

Se você, assim como eu, está passando por esse processo de santificação e renovação, quero deixar aqui quatro motivos que nos ajudam a amar e valorizar a modéstia.

A modéstia é a vontade de Deus para nós:
Deus nos criou para a santidade, e mesmo depois do pecado ter entrado no mundo, não devemos nos esquecer que esse ainda é o nosso alvo. Cristo não estabeleceu um padrão de modéstia a ser seguido á toa, ele sabia que enfrentaríamos lutas cada vez maiores para mantermos a santidade. Ele sabia que o mundanismo invadiria as nossas igrejas e nos influenciaria a viver uma vida hedonista e cheia de vaidade.

Diante dos estímulos do mundo, devemos nos lembrar que existe um propósito para a nossa existência que é glorificar o nosso Deus. Devemos nos lembrar todos os dias que a vontade de nosso criador é que sejamos santas como ele é santo, e isso deve direcionar todos os nossos pensamentos, sentimentos e atitudes. Uma mulher verdadeiramente modesta prioriza a vontade de Deus,rejeita as influências do mundo e se preocupa em glorificar a Cristo em cada detalhe do seu proceder.

A modéstia ajuda a igreja na luta contra o pecado:
Mulheres que se portam com modéstia contribuem para a santificação do corpo de Cristo. Ao se portar com moderação e simplicidade estamos ajudando os nossos irmãos e irmãs em Cristo. Evitando roupas justas e decotadas, nós respeitamos os homens de nossa igreja e não damos ocasião para que pecados como a lascívia e a cobiça se manifeste na vida deles. Nos vestindo com simplicidade nós ajudamos as mulheres na luta contra a inveja e a amargura.

Ao assumir uma postura que prioriza o recato e a simplicidade, nós também estamos ensinando as crianças e as jovens de nossa igreja que este é o padrão correto. Uma mulher verdadeiramente modesta se preocupa com a beleza e a integridade da igreja de Cristo e toma cuidado para não despertar nos outros sentimentos que desagradam a Deus.

A modéstia nos ajuda a propagar o evangelho:
Sim, isso mesmo, uma mulher modesta terá muito mais chances de evangelizar. Pode parecer que não, mas a nossa conduta demonstra o nosso cristianismo. Se você se veste como todo mundo, se porta como todo mundo e tem as mesmas conversas que todo mundo, ninguém perceberá a luz de Cristo em sua vida. Mas uma mulher verdadeiramente modesta se destaca no meio das outras. Ela fala com sabedoria, é respeitosa e se veste com decência, e isso faz com que se destaque onde quer que esteja.

Ao perceber a diferença que há em nós, as pessoas ficam curiosas e se aproximam para tentar compreender o que nos motiva a ser diferentes. Eis aí uma oportunidade para falar do amor de Cristo e de sua obra em nossas vidas. Isso já aconteceu comigo muitas vezes, e como sou grata a Deus por isso. Quão gratificante é saber que somos sal e luz, que nosso modo de viver transmite a glória de Deus e nos concede mais oportunidades de pregar a sua palavra.

A modéstia nos torna mais bonitas:
Muitas mulheres associam modéstia à feiúra e ao desleixo, mas essa é uma ideia completamente equivocada. Ser modesta consiste em cuidar do corpo que Deus nos deu, resguardando-o do pecado e do mal, e isso é o contrário de ser desleixada. Ser modesta é valorizar nossa beleza tendo o cuidado de não vulgarizá-la. Ser modesta é compreender que o nosso corpo é apenas a moldura de nossa alma, que os nossos atributos externos não devem jamais chamar mais atenção que as qualidades interiores.

Uma mulher verdadeiramente modesta trata seu corpo com zelo, cuida de sua saúde, se veste bem e, acima de todas essas coisas, se preocupa em cultivar sua beleza interior, pois sabe que ela é a única que não pode ser corrompida por doenças, que não desaparece com o passar dos anos e que demonstra uma vida transformada pela graça de Cristo.

Pare um pouco para analisar as suas atitudes e perceba se elas estão desagradando ao Senhor. Repare se o seu comportamento, o modo que você fala e as roupas que você usa tem lhe ajudado a testemunhar o evangelho de Cristo em todos os lugares. Se ao concluir essa análise você perceber que tem falhado em algum aspecto, ore, se arrependa diante de Deus, busque forças e motivação na palavra para mudar. Peça ao Senhor para santificar os seus pensamentos e sentidos, para que você encontre prazer em cumprir a vontade dele. Peça ao Espírito Santo para lhe ajudar a fazer o que é certo, mesmo contra a sua própria vontade.

Minha oração é que a cada dia nos tornemos mais modestas, que a nossa preocupação não seja apresentar uma aparecia e personalidade que agrade o mundo, mas que possamos transparecer cada vez mais a imagem de Cristo, pois somente ela nos torna agradáveis aos olhos de Deus.

Um abraço!
Isa Martins

You Might Also Like

6 comentários

  1. Muito edifiante. Que o Senhor seja contigo Isa!

    ResponderExcluir
  2. Louvado seja Deus!! Muito bom o texto! Toda honra e gloria ao Senhor!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto! Obrigada por dvidir com a gente... Foi uma benção em minha vida!
    Deus seja louvado em nosso viver diário.

    ResponderExcluir
  4. Que Texto Maravilhoso Isa, Deus continue te abençoando!!

    ResponderExcluir
  5. Primeira vez no blog, super indicado por uma irmã. Já estou amando. Muito edificante. Que Deus continue te usando. Grande desafio nosso ministrar para mulheres. Segue meu blog onde falo de vida cristã, crescimento espiritual por meio de aconselhamento biblico. https://consagrar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Popular Posts