Complexo de irmãs de Cinderela – Esperar ou fazer o que for preciso?


Complexo de irmãs de Cinderela – Esperar ou fazer o que for preciso?

Estreou há alguns meses uma nova versão do clássico Cinderela. Esse texto não se trata de uma crítica à nova adaptação. Na verdade nem tive oportunidade de assistir, mas a novidade me fez ter vontade de ler o conto na sua versão original.

Não esperava algo tão diferente da versão que estamos acostumadas desde pequenas e me surpreendi com a brutalidade das cenas do conto original. Esqueça fadas madrinhas e pense em mutilações e muito sangue. E no meio de tanto sangue me deparei com semelhanças e reflexões bem pertinentes pra nossa realidade.

O enredo é praticamente o mesmo que já conhecemos, mas o que chama a atenção são as medidas extremas das irmãs da Cinderella. No desespero para encaixarem seus pezinhos no sapatinho de cristal e conquistarem o príncipe, as duas irmãs são capazes do inimaginável. Sob os conselhos de uma mãe igualmente desesperada, uma corta os seus dedinhos do pé para que ele entre no sapato. Com dois dedos a menos e o sapato no pé, uma delas segue seu destino com o príncipe, até ser denunciada pelo rastro de sangue deixado no caminho. Com uma irmã desmascarada a outra não hesita e, também sob os conselhos da mãe, corta um pedaço dos calcanhares que eram grandes demais para os sapatos. Novamente, quando já se ia a caminho com o príncipe, foi desmascarada pelo sangue que lhe escorria pelos pés.

Por mais bizarra que a história nos soe, ela se aproxima muitíssimo de nossa realidade. Em atitudes desesperadas e de falta de fé muitas mulheres agem como as tais irmãs da Cinderella. Se exibem, trapaceiam e, sim, se mutilam na tentativa desesperada de fazer alguma coisa para ganhar a atenção de algum príncipe encantado. Mulheres que fazem de tudo para caberem no tal sapatinho de cristal – o padrão e o modelo que elas acreditam ser mais atraente e mais agradável aos homens.

Talvez não tenha tanto sangue derramado pelo chão, mas mulheres em mesas de cirurgia arrancando pedaços do seu corpo sem nenhuma justificativa e com o único objetivo de conquistar homens é uma cena igualmente grotesca.

Vivemos em tempos de meninas que fazem qualquer coisa para passarem na frente na corrida da conquistar do homem dos sonhos. Encontrar um par, o grande amor, aquele com quem se vai dividir o resto da vida, virou uma verdadeira corrida maluca em que palavras como “esperar em Deus” não estão muito em voga.

Aqui vão algumas verdades que devemos manter em mente a fim de agirmos menos como ‘irmãs da Cinderella’ e mais como princesas de verdade:

Deus é soberano. Isso significa que Ele está no controle de TUDO. Se Ele cuida das mínimas coisas do seu dia-a-dia, de cada fio de cabelo de sua cabeça (Lucas 12:7), imagine então de seus relacionamentos e de seu futuro.

Ele quer que esperemos. Ele é o Deus que trabalha para os que nEle esperam (Is 64:4). Muitas vezes queremos dar uma ajudinha a Deus e acabamos atrapalhando. Ele quer que confiemos e esperemos. As coisas acontecem de acordo com o tempo e os planos de Deus traçados para nossas vidas.

Ele quer que dependamos. Deus quer que lancemos sobre Ele todas as nossas ansiedades, necessidades e preocupações e nos coloquemos em posição de dependência absoluta (I Pe 5:7). Isso se aplica aos nossos relacionamentos. Devemos entregar nossas preocupações concernentes a isso nas mãos de Deus e Ele promete que cuida do resto.

O Salmo 37:7 diz ‘Descanse no Senhor e aguarde por Ele com paciência’. Eu ainda sou à moda antiga. Ainda penso que o par ideal é aquele que se encanta e nos ama por aquilo que somos, mesmo com nossos defeitos e imperfeições. Ainda creio que o par perfeito nos encontrará sem que precisemos fazer mirabolices para conquistá-lo ou para chamar a sua atenção. A pessoa certa não será fruto de seus esforços, mas virá das mãos de Deus. Tudo o que se conquista agindo de maneira artificial e forçada é um monte de experiências com pessoas erradas.

Provérbios 19:14 nos diz que “casas e riquezas herdam-se dos pais, mas a esposa prudente vem do Senhor”. O versículo fala da esposa, mas o mesmo se aplica ao marido. A pessoa certa vem de Deus. Vem suave, vem no tempo, vem no jeito e na hora que deve vir – se for pra vir. E não será preciso arrancar nenhum dedinho para que o pé caiba no sapatinho de cristal.

Abraço,
Renata Veras.

You Might Also Like

16 comentários

  1. Genial, amei o texto!
    Vi no blog Inconformados e vim aqui conferir o original. :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Priscila! Seja muito bem vinda ao blog e volte sempre!
      Fico muito feliz com seu comentário. Bjsss

      Excluir
  2. Muito lindo esse texto me ajudou muito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz, Adeliria!
      Deus nos abençoe!
      Abraço grande, Renata

      Excluir
  3. Bela reflexão! Parabéns, precisava ler isto. Gratidão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maravilha, Juliana!Fico feliz em ser útil de alguma forma.
      Deus seja louvado!

      Excluir
  4. UAU! Que belíssima reflexão. Que o Senhor Deus continue te usando com graça e sabedoria para a glória dEle! Obrigada :)

    ResponderExcluir
  5. UAU!! Que belíssima reflexão. Que o Senhor Deus continue te abençoando com graça e sabedoria para a glória dEle! Obrigada :)

    ResponderExcluir
  6. Ótima reflexão!Acompanhava essa pagina nas redes sociais, mas agora resolvi entrar no blog, nossa como eu perdi tempo... Muito boa suas msgs! Li muitas e exclusivamente esta me falou bastante! Deus a abençõe muuitíssimo! bjos

    ResponderExcluir

Popular Posts