Tudo bem se eu chorar?


Estava aqui lendo o profeta chorão e lembrando do quanto ando chorona esses últimos tempos. Já fui mais chorona. Muito mais. Já chorei muito por querer algo e não ter. Por perder algo que julgava precioso ou quando as coisas não saiam do jeito como eu esperava. Não que ainda hoje, vez por outra, não me pegue chorando por esses mesmos motivos, mas hoje, e talvez principalmente hoje, diferente de algumas dezenas de anos atrás, existem coisas que desmancham com mais facilidade o meu coração.

Se antes eu chorava muito por causa de outras coisas ou pessoas, hoje eu ando chorando mais por mim mesma, pelo meu pecado.

Deus anda fazendo coisas diferentes em meu coração – mérito dEle. O pecado que há 10 ou 20 anos só me causava a tomada de consciência da necessidade de arrependimento e mudança, nos últimos tempos tem me causado reações mais emocionadas. Hoje choro com muita facilidade por causa dos meus pecados, principalmente aqueles que costumamos tolerar e não achar tão asquerosos assim: descontroles diários, ansiedade, orgulho, descontentamento.

Chorar não costuma ser uma experiência agradável, mas desejo que Deus me torne cada vez mais sensível. Apesar da luta diária para me tornar mais forte e deixar de chorar por besteiras irrelevantes, fiquei pensando que choros como esses são os melhores e são aqueles que devem ser valorizados, pois por trás de um choro sincero pelo pecado sempre haverá um coração que:

- Reconhece sua miséria, sua pecaminosidade, sua fraqueza. (Salmos 51:3)
- Reconhece a santidade de Deus e entende que cada um de seus pecados é contra Ele. (Salmo 119:11)
- Foi confrontado e tem esperança de ser corrigido e ensinado.

Então, tudo bem se você chorar.

- Porque o Senhor se agrada e não despreza um coração quebrantado e contrito. (Sl 51:17)
- Porque Ele está perto do contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos. (Isaías 57:15)
- Porque Ele mesmo, um dia, enxugará dos nossos olhos cada uma de nossas lágrimas. (Ap 21:4)

Mas lembre-se de enxugar as lágrimas.

Confesso que há uma tendência real para aquelas que se tornam mais sensíveis ao seu pecado - e eu tenho lutado contra ela. É a tendência da desesperança, de nos perder no choro, de desanimar olhando para nós mesmas. O antídoto para isso está em I João – agradeço ao marido por me lembrar disso e não me deixar perder no meio do caminho. A confrontação e correção divinas são nossa salvação. O arrependimento é necessário. Mas ambos são a primeira metade do caminho.

“Se afirmamos que não temos pecado, enganamos a nós mesmos e não vivemos na verdade. [...] Se afirmamos que não pecamos, chamamos Deus de mentiroso e mostramos que não há em nós lugar para a sua palavra.”

A segunda metade do caminho é a do perdão e esperança.

“Mas, se confessarmos nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar nossos pecados e nos purificar de toda injustiça. [...] Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, contudo, alguém pecar, temos um advogado que defende nossa causa diante do Pai: Jesus Cristo, aquele que é justo. ele mesmo é o sacrifício para o perdão de nossos pecados, e não apenas de nossos pecados, mas dos pecados de todo o mundo.”

Qual a última vez que você chorou pelo seu pecado?

Abraço carinhoso de alguém que anda sendo muito confrontada por Deus pelo seu pecado e, por isso, anda chorando demais,
Renata Veras.




Créditos de magem: Designed by Freepik

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts