Sofrendo por amor – Direções para moças perdidas



Por Bruna Bugana

“Professora, estou sofrendo. Sofrendo por amor! ” Foi assim que uma aluna de apenas doze anos de idade me abordou no início da aula. Depois de aconselha-la dentro do possível, este assunto não saiu da minha cabeça. Às vezes eu não parava de pensar nisto porque era algo intrigante, outras vezes porque eu não tinha escolha, coincidentemente ou não, eu recebia mensagens de amigas – obviamente mais velhas- com queixas dentro do mesmo tema: Estou sofrendo por um rapaz.

Por causa de minha aluna e das minhas amigas, pude recordar períodos tenebrosos da minha própria vida em que sofri por amor. Apesar de ainda ser jovem, posso dizer que tive uma coleção de paixonites frustradas até conhecer meu marido. Tive inúmeras paixões platônicas e desilusões amorosas. Olhando para trás, posso ver que alguns desses casos não passaram de uma grande bobagem, motivos de fazer piada pela minha imaturidade e visão mínima das coisas, mas outros casos foram grandes ensinamentos para minha vida, pois algumas destas decepções deixaram grandes lições que carregarei para sempre. Minha intenção é compartilhar com você algumas destas lições aprendidas em meio a dores e lágrimas.

1. Deus é soberano

Aposto que se eu te perguntar se você crê que o Senhor reina sobre todas as coisas e nada foge de Seu controle, você responderá “Claro que sim! Eu creio”. Mas se isso é algo tão claro para os cristãos, por que é tão fácil nos vermos desesperados com o que há de vir? Se você crê que tudo está nas mãos amorosas do Senhor Soberano, deve também saber que cada segundo do seu dia, cada detalhe que te rodeia, cada situação que você vive, desde a mais rotineira à mais inesperada, ou seja, cada aspecto da sua existência tem a participação ativa de Deus! O Senhor é quem molda nossas circunstâncias para nos ensinar a reagir biblicamente a elas. Por isso, se hoje você está sofrendo, saiba que Deus tem um objetivo nisso: te tornar mais parecida com Cristo!

2. Entregue-se ao Senhor

O ser humano tem uma péssima tendência a fazer do sofrimento algo maior do que ele é. Quantas vezes estamos para baixo e ao invés de tentar superar o desânimo, colocamos uma música triste para ficarmos ainda pior? Não se engane! Um abismo chama outro abismo. Hoje você pode estar apenas de coração partido, amanhã mergulhada em ingratidão e desesperança. Entregue-se Àquele que pode realmente ajuda-la! Ore, reflita na Palavra de Deus e esteja atenta aos ensinamentos do Senhor. Não fique fuçando as redes sociais, entrando em contato, mandando mensagens ou fazendo qualquer outra coisa que gire em torno da sua mágoa. Se for chorar, chore de joelhos. Se for para sofrer, que seja em oração ao Deus que nos dá a paz que excede todo entendimento.

3. Cuidado com suas reações!

Não deu certo desta vez. Talvez não dê na próxima também. Já pensou se toda vez que nos apaixonássemos as pessoas fossem obrigadas a ficar conosco? Que grande desastre! Ainda bem que nossos sentimentos não determinam nossa vida e nem a do nosso próximo. Por isso, tenha cuidado para não usar a arrogância como um trampolim para superar suas decepções. Espalhar mentiras sobre o rapaz, usar de artimanhas para chamar atenção (querer mostrar a todo custo que você está bem, por exemplo) ou até mesmo criar intrigas entre irmãos só para se sentir menos injustiçada, são atitudes que podem até criar uma sensação de prazer por um momento, mas depois só aumentam a dor. Lembre-se de que o Senhor abomina tais atitudes:

“Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina:
Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente; O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal; A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.” (Provérbios 6:16-19)

4. Fuja da autocomiseração

Se de um lado você pode querer bancar a poderosa para todos, de outro você será tentada a agir como coitadinha. “Por que eu? ” Será uma pergunta diária e você ficará criando teorias sobre como essas coisas só acontecem com você. Se isso acontecer... pare! Autocomiseração nada mais é do que um disfarce para a arrogância aberta. Ser a coitadinha significa que você é tão diferente dos demais que só você sofre e somente sua vida é alvo de dor. Sabemos que isso não é verdade! O Sol de levanta para maus e bons e a chuva cai para justos e injustos (Mt 5:15), além do mais existem pessoas com problemas muito maiores. Então, não se iluda! Não é a primeira e nem será a última vez que vai sofrer na vida. Fuja deste pecado, submeta seu coração a Deus e bola para frente!

5. Avalie seus erros

Aproveite este momento para avaliar seus erros e acertos. Por que você se interessou por este rapaz? O que chamou sua atenção foi algo piedoso? Como foram as conversas de vocês? Você avançou algum limite proibido? Suas palavras, gestos e atitudes para com ele honraram a Deus? Você usou seu tempo com sabedoria durante toda essa fase? Você o provocou sexualmente de alguma forma – toques, roupas, palavras? Você procurou seguir a Palavra de Deus e não seus “instintos”? Responder a estas perguntas ajudará você a enxergar melhor seu próprio coração. Talvez você tenha se saído bem, talvez não. Peça ao Senhor para te guiar nesta tarefa. Que Ele te conduza ao arrependimento e à mudança necessária para prosseguir!

6. Perdoe

Da mesma forma que você é falha, os outros também são. Somos hipócritas quando olhamos apenas para os pecados alheios, sendo que nós mesmas precisamos de misericórdia diariamente. Talvez você realmente esteja sofrendo injustamente, talvez nesta situação você não tenha culpa alguma. Porém, pense na sua vida: Quantas vezes você já feriu outras pessoas? Quantas vezes já desonrou a Deus e Ele lhe concedeu perdão? Ao fazer esta reflexão, tenha misericórdia de quem lhe atirou pedras. Pratique o que é dito na oração do Pai Nosso: “Perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores” (Mt 6:12)

7. Ocupe seu tempo com o que realmente importa

A solteirice por si só já é um tempo de dedicação a coisas que uma moça casada ou uma mãe de crianças pequenas não têm tempo de fazer. Uma moça solteira, por exemplo, pode preparar-se melhor para servir sua futura família ou estudar algo melhor pelo simples fato de ter tempo. Logo, não desperdice seu precioso relógio da vida com coisas tão passageiras. Tem algo que eu sempre repito para minhas amigas que vem pedir conselhos sobre solteirice: Se você está solteira é porque Deus tem algo a te ensinar neste momento. Parece simples, não é? Mas é um desafio encarar a solidão como algo produtivo, principalmente quando a carência bate dentro do peito. Não sucumba à pressão social de “não ficar para titia”, aproveite seu tempo com o que realmente importa. Há uma infinidade de opções (família, estudo, serviço social...) e dentro da própria igreja sempre há algo para ajudar! Que tal perguntar ao seu pastor no que você pode ser útil? Não fique aí esquentando o banco da igreja pedindo a Deus um marido a quem você possa servir no futuro se você já não presta serviço aos necessitados no presente. Se você tem dificuldades de servir seu próximo hoje, terá dificuldades em servir seu marido ou seus filhos amanhã.

8. Dê tempo ao tempo

Não acredite na enorme mentira que diz que “a dor de um amor só se cura com outro amor”. Não comece a dar espaço para um novo pretendente só para esquecer um antigo. O período emocional de sofrer por uma decepção amorosa deixa nossos olhos cegos e nosso coração vulnerável. Não existe um tempo X para começar a se envolver com outro rapaz, mas o bom senso diz que para sua própria segurança, dê tempo ao tempo. Levar cargas de uma frustração para outra pessoa geralmente resulta em frustração em dobro. Ninguém é capaz de fazer aquilo que só o Senhor pode! Somente Deus pode curar nossas feridas e nos restaurar completamente.

9. Você é amada!

Nós, mulheres, naturalmente precisamos nos sentir amadas. Deus nos fez assim! Precisamos de amor para dar sentido a nossas vidas e quando sentimos que não somos amadas, entramos em profunda tristeza. A grande questão é que não precisamos sair por aí caçando esse amor! Nós já o temos! O amor do qual precisamos não é o amor humano. Não vamos morrer se um homem nos rejeitar ou se um filho virar as costas para nós, apesar de serem experiências tremendamente dolorosas. Dependemos única e exclusivamente do amor de Deus! O Senhor nos resgatou do império das trevas e nos trouxe para o reino do Filho de Seu amor (Cl 1:13), temos esperança de vida eterna e a certeza de que o Senhor não nos desampara. Precisamos de algo mais? Certamente não!

Você é amada! Não por merecimento seu, mas porque o Senhor graciosamente lhe manifestou Seu amor. Você é completa! Nada nesta vida poderá te satisfazer a não ser o seu próprio Criador. Não fuja dele! Não cave um poço seco e sem água, se você tem um manancial de águas vivas (Jr 2:13).
Lembre-se: Nada pode nos separar do amor de Deus! Ele não muda, não volta atrás na sua decisão de nos redimir e nos ama com um amor profundo e imerecido!

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir,
Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” (Romanos 8:38,39)


Deus pode satisfazer o desejo do seu coração e lhe dar um bom homem com quem casar ou não. Deus pode mostrar ao rapaz que te magoou aquilo que ele fez de errado ou não. Deus pode agir como você espera ou não. E você? Continuará seguindo a Cristo? Você continuará fiel ao Senhor ainda que ele não te dê o que você quer?

Vou te dar um conselho: Persevere! Vale a pena! Ainda que nada na nossa vida saia como planejamos, temos a certeza de que ”tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus e são chamados segundo o seu propósito” (Rm 8:28)

Que o seu sofrimento não seja em vão. Que sua dor seja vivida para a glória de Deus!

Um abraço fraterno de quem também foi alcançada por esse amor sublime,

Bruna Bugana

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts